23
Dez 08

 
Bad Day at Black Rock (BDBR) é um filme atípico, uma mistura de géneros. É um western mas ao contrário da maioria dos filmes clássicos deste género não se passa no século XIX, aliás nem sequer se passa no inicio do século XX. A história desenrola-se em meados do século passado, pouco depois da Segunda Guerra Mundial. Outro género que influência visivelmente o filme é o film-noir, tanto a nível da história como das próprias personagens. O tempo do filme é outro aspecto bastante incaracterístico, sendo uma obra bastante curta, com apenas 1h21m. Mas apesar da sua curta duração este é um filme que tem tempo mais que suficiente para provar o seu valor. É uma obra original, com uma história forte, complexa e carregada de ideias.
 
A grande mais-valia desta obra é a sua personagem principal, brilhantemente interpretada por Spencer Tracy (num papel que lhe valeu a nomeação ao Oscar). Tracy interpreta aqui o papel de Macreedy, um homem vivido, que aparece numa pequeníssima e isolada cidade no oeste americano. Prova do isolamento desta população é o facto de o comboio, que pára na cidade para deixar Macreedy, não parar naquele sitio há quatro anos. Ao chegar à cidade, Macreedy depara-se com uma recepção pouco calorosa por parte dos residentes, que desconfiam da razão que trouxe este estranho até à sua remota povoação.
 
Macreedy é um homem inteligente, com uma calma de ferro e, apesar das provocações consegue, não criar problemas com os habitantes mais quezilentos da cidade. Com o passar do dia (ele ia supostamente ficar apenas 24h na cidade) Macreedy começa a descobrir que algo de mal se passa naquele local e que está relacionado com o motivo da sua ida até lá. O seu objectivo é encontrar Kamako, um Americo-japonês seu amigo. Ao investigar acaba por descobrir que Reno Smith (Robert Ryan) é o líder do grupo de antagonistas e que talvez seja ele o culpado pelo desaparecimento de Kamako.
 
Macreedy é uma personagem pouco característica de um western. Para já, o facto citadino que usa mais parece tirado de um filme de gangsters que de um de cowboys. Depois tem uma característica muito pouco comum em personagens deste género, raramente responde com violência após ser provado, e é-o durante todo o filme.
 
Este filme fez-me lembrar um pouco o High Noon devido ao facto de uma cidade quase toda virar costas ao herói. Não sei se este filme serviu de alguma forma de inspiração, mas de qualquer forma BDBR acaba por ser um pouco mais optimista que High Noon. E isso deve-se a uma grande diferença entre estas situações, em BDBR o herói é um desconhecido para as pessoas da cidade, alguém que vem interromper a falsa harmonia que existia, uma pessoa que ao chegar desperta medo e peso na consciência devido a vir revolver o passado. Em High Noon a realidade é ainda pior, pois o Marshal Will Kane (Gary Cooper) é um homem de bem, vizinho conhecido e amigo de todos, e mesmo assim a cidade vira-lhes costas quando este se vê confrontado com o mal.
 
De qualquer forma, Bad Day at Black Rock é um excelente filme e acabou por ser uma agradável surpresa para mim, que não espera um filme tão original e subversivo.

publicado por Luís Costa às 19:34

comentário:
cuidado, já ando no 10º ano, esta cara já levou muitos socos, arma-te em parvo e parto-te todo!
Jorge a 6 de Janeiro de 2009 às 02:25

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim