06
Mai 09

 

Toda a gente sabe que X-Men Origins: Wolverine era um filme que prometia imenso e que é uma valente decepção. A personagem mais querida dos X-Men (e quiçá de todo o universo da banda desenhada) merecia muito melhor que isto, o próprio Hugh Jackman merecia mais. Hoje em dia, com a imensa oferta de filmes baseados em super-heróis, o nível de exigência dos fãs encontram-se num nível bastante alto, nível esse que este filme está a milhas de atingir. Talvez este fosse um filme melhor, se tivesse saído há dez anos atrás.

 

Mas adiante, vamos falar do que me levou a não gostar muito do filme. Para começar, não gostei do pouco tempo que dedicaram à parte da juventude de Wolverine (a sua verdadeira origem). Sei que o cinema funciona de forma diferente da banda desenhada, que são necessárias adaptações para que as coisas funcionem, mas comprimir seis revistas importantíssimas em aproximadamente cinco minutos é algo que não faz o menor sentido.

 

Depois desta fugaz introdução começam os créditos, onde vão sendo mostrados momentos de todas as guerras em que os irmãos (Creed e Logan) vão entrando. Ok, aqui faz sentido fazer um fast-forward para chegar à altura e à história que se quer contar: Weapon-X. A partir daqui, o filme entra em piloto automático, com histórias cheias de clichés, e a normal travessia que o herói tem que fazer para chegar ao clímax. Estas histórias e clichés poderiam ter corrido bem se o realizador fosse outro e se conseguisse fazer com que nos interessássemos minimamente com o que se estava a passar. Mesmo assim, o que vai salvando o filme é Hugh Jackman que, como ele próprio disse na cerimónia dos Óscares, é o Wolverine. É difícil olhar para Jackman e não ver a adorada personagem da Marvel.

 

Mas se o filme estava a ser razoável, quando chegamos perto do fim e há o confronto com um inimigo inesperado tudo desaba. Tal como em X-Men: The Last Stand, a parte final tem o condão de nos fazer gostar ainda menos do que estamos a ver.  

 

X-Men Origins: Wolverine é um filme desequilibrado, com cenas de acção interessantes mas uma história que poderia ter sido conduzida de uma forma muito mais apelativa. Fala-se de uma sequela e de um spin-off de Deadpool. Acho que os dois filmes têm potencial, mas espero que sejam feitas de outra forma, e com melhores realizadores.

 

 

Ps: Houve uma coisa que me deixou a pensar. Algo que acontece, tanto na banda desenhada como nos filmes, é o facto de quando Wolverine faz parte dos X-men, este estar constantemente à procura de respostas sobre o que aconteceu na altura relatada nesta história. Neste filme aparecem o professor Xavier, Ciclops e Gambit, será que nenhum deles sabia o suficiente para dar uma ajuda a Wolverine sobre o seu passado?

 

publicado por Luís Costa às 00:21

8 comentários:
Continue lendo revistinhas, vc não entende absolutamente nada de cinema.

Poderia até aprofundar e apontar todas suas falhas, mas não vou perder meu tempo. Seu conhecimento sobre cinema chega ao ridiculo.

O filme é excelente, contou a história que deveria contar em menos de 3 horas. Fez as pessoas sairem do cinema dizendo que se tivesse mais 10 horas, estariam assistindo e nem perceberiam o tempo passar.

Quer inteligência? Leia platão, sócrates, etc. Cinema é entretenimento.

X-Men Origins: Wolverine é impecável, só poderia ser melhor se fosse mais longo e se aprofundasse nos detalhes.

E qto aos clichês, quer mais clichê do que HQ ? A maioria das HQs são lotadas de clichês, algumas chegam à tamanha infantilidade, que chega a dar raiva.

PS: Ciclops e Gambit mal conheciam Wolverine. Ele sequer conversou ou sabia quem era Ciclops, apenas abriu sua "gaiola". Gambit só sabia o nome dele, não ficaram conversando sobre suas intimidades para que Gambit pudesse dizer algo de util para ele.

E Xavier quer ajudar Wolverine, mas da forma que ele acha melhor, fazendo Wolverine se LEMBRAR e não injetar memorias em sua cabeça.

E bla bl bla...
House a 10 de Maio de 2009 às 01:41

Vejo uma luz ao fundo do túnel.

Com os teus argumentos acho que me ajudaste a dar um passo em frente no meu conhecimento sobre cinema. Nem sei onde estava com a cabeça para não ter gostado muito deste filme.

Wolverine é dos melhores filmes de sempre. É até revolucionário, desde do argumento aos aspectos mais técnicos, tudo é perfeito.

Gavin Hood entrará para história ao lado de realizadores como Kubrick, Scorsese, Godard, Hitchcock, Kurosawa ou Tarkovsky . É um visionário e a sua forma de fazer cinema irá inspirar uma nova onda no cinema mundial.

E vossa excelência, devo dizer-lhe, é o ser mais perspicaz que conheço, pois através de uma crítica minha conseguiu verificar que eu não passo de um leigo que apenas consegue escrever uma frase pois tem sorte por os dedos caírem sobre as teclas certas.

Obrigado pelo comentário. :)

Volte sempre. (a sério)
Luís Costa a 10 de Maio de 2009 às 11:51

Também não gostei do filme. Como disseste na crtica tinha potencial para ir muito mais longe.

Quanto ao comentário do House... absolutamente ridiculo.
Mr. White a 10 de Maio de 2009 às 14:38

"Quer inteligência? Leia platão, sócrates, etc. Cinema é entretenimento."

das coisas mais imbecis que ouvi (li) nos últimos tempos...deu para rir.

o kaldas tem uma alma gémea(-burra) no brasil! ahah
jorge a 16 de Junho de 2009 às 12:25

Sinceramente foi uma decepção IMENSA!

Eu já sabia que não deveria esperar mt da historia a ver com as Bandas Desenhadas, mas para mim este filme foi ridiculo...era preciso inventar tanto??

Uma historia sem mt tino (principalmente o facto de ele ser voluntário a meter o adamantium), mas para mim o pior da história são duas gafes no fim... O deadpool consegue fazer com que duas "espadas" lhe saiam do braço, mas gostava de saber como antes ele dobra o braços... e depois quando o Wolverine leva o tiro... o fator de cura pode lhe curar a pele...mas o buraco iria sempre ficar lá no crânio!!!! Alguém se apercebeu de algo nos 3 filmes dos x-men?? Eu não...

Podia continuar a dizer o porque de ter ficado desiludido, o filme não é mau, mas para mim falhou mt, na foi mt coerente, mas sinceramente o filme vale pelo actor... Se na fosse ele, então este filme nem merecia ir ao cinema...

Agora aquele comentário a dizer que foi grande filme e do modo que é dito... no comments!!
Nuno Rocha a 15 de Maio de 2009 às 17:03

Nuno, não tinha pensado nessa do deadpool dobrar os braços. Brutal!!!! Isso é realmente uma gafe enorme, bem visto.

Continua a passar por aqui e a deixar comentários. :)
Abraço.
Luís Costa a 15 de Maio de 2009 às 18:41

Prometia? pois não sei.

é verdade que facialmente o jackman faz lembrar o wolverine, mas o jackman tem quase 2 metros e o wolverine bem retratado teria 1,75, se tanto. eheh

mas quer dizer, que ainda assim a nota atribuída ao filme é positiva?

jorge a 16 de Junho de 2009 às 12:19

Eu não costumo dar notas muito baixas aos filmes. Tenho pena!

Costumo faze-lo apenas em casos que deteste mesmo o filme ou que este tenha pretensões megalómanas que não sejam minimamente atingidas.
Luís Costa a 16 de Junho de 2009 às 21:37

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim