18
Jun 09
Dr.Strangelove (1964)

  

Um dos filmes que andava há mais tempo para ver. Esta comédia negra de Kubrick é uma sátira aos tempos que decorriam quando foi feito, em plena guerra fria. É um excelente filme, com momentos hilariantes e extremamente crítico. Confesso, mesmo assim, que não é dos meus filmes preferidos do Mestre.
 
Eden Lake (2008)

  

Tinha ouvido falar bem deste filme e estava com as expectativas bem altas. Julguei que fosse para 2008, o que The Descent foi para 2005. Mas desiludiu-me. Tem cenas interessantes, uma scream queen boa (em todos os sentidos), mas os vilões do filme não me pareceram convincentes e talvez por isso não tenha gostado tanto como julgava que iria gostar.
 
Suspiria (1977)

  

Ao contrário do filme anterior, este é um excelente exemplo do que deve ser um filme de terror. É algo como nunca tinha visto antes. Dario Argento é considerado um mestre do género e percebe-se bem porquê. Desde o suspense criado, às cores psicadélicas e quase hipnotizantes, esta é uma obra-prima que envelheceu bastante bem.
 
Vicky Cristina Barcelona (2008)

 

Woddy Allen em terras latinas. Como seria de esperar é um filme que não desaponta. Enquadra-se no estilo de filme que Allen nos habituou, onde as relações entre homem e mulher(es) são o assunto principal. É um filme excelente para os actores brilharem e foi o que Javier Bardem e Penélope Cruz (principalmente) fizeram.
 
Chinatown (1974)

  

Este é "O" neo-noir. Chinatown é uma homenagem ao género que viu os seus anos de ouro na década de 40 e 50. Apesar de ser uma homenagem, consegue valer por si só, principalmente pelos temas fortes retratos e pelo excelente elenco liderado por Jack Nicholson. Roman Polanski no seu melhor.
 
The Boondock Saints (1999)

  

Desde que Pulp Fiction viu a luz do dia em 1994, surgiram uma série de copycats (há quem diga que quase todos os filmes de acção dos anos noventa posteriores a Pulp Fiction se moldaram a este). A relação entre The Boondock Saints e Pulp Fiction não é evidente em termos de história, mas a sua influência é visível num conjunto enorme de cenas. De qualquer forma, este é um bom filme de acção, não é excelente, mas é acima da média.
 
Vamos a matar, compañeros (1970)

  

Em Abril vi Il Grande Silenzio de Sergio Corbucci. Este mês vi Vamos a matar, compañeros. Não é tão bom como Silenzio, mas é um excelente western. Tem três personagens, interpretadas por Franco Nero, Tomas Milian e Jack Palance, que invocam as personagens de O Bom, O Mau e O Vilão. E assim dou mais um passo na minha longa caminhada que é ver os melhores spaghetti western de sempre.
publicado por Luís Costa às 16:53

comentário:
CHINATOWN, realmente, é o neo-noir mais memorável de que se tem notícia, amparado por um roteiro original genial.
Apesar das óbvias qualidades - como a fotografia e George C. Scott - também não incluiria DR. STRANGELOVE entre as obras-primas de Kubrick!

Cumps.
Gustavo a 28 de Junho de 2009 às 15:34

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim