04
Ago 09
Monty Python and the Holy Grail (1975)

  

Os Monty Python são o grupo de comediantes mais famoso de sempre. E essa fama é plenamente justificada pelo trabalho que fizeram a partir dos anos 60. A sua série Monty Python's Flying Circus revolucionou a comédia e ainda hoje influencia comediantes (como os Gato Fedorento e Os Contemporâneos, só para enumerar alguns exemplos portugueses). A sua experiência cinematográfica também é vasta e importante no panorama humorístico (cinco filmes, realizados ao longo de oito anos).
O único filme que tinha visto era o Life of Brian, que achei genial e hilariante. Talvez por isso, estivesse com expectativas elevadíssimas para o filme mais conhecido dos Pytons. Monty Python and the Holy Grail é considerado o seu melhor filme mas acabei por o achar um pouco aborrecido e sem grande ligação entre a história. Funciona mais como um conjunto de sketches. Existem lá cenas bastante engraçadas e inesquecíveis mas como filme não funciona como deveria.
 
The Hurt Locker (2008)

  

The Hurt Locker, de Kathryn Bigelow (Near Dark, Point Break, Strange Days), é um excelente filme sobre a Guerra do Iraque. É, antes de mais, um filme de acção, cheio de cenas bombásticas (literalmente) e tensão de cortar à faca. Eu gosto muito deste filmes que se limitam a relatar situações de guerra e nos deixam tirar a nossas próprias ilações sem nos tentar influenciar. Muito se tem falado da possibilidade de uma nomeação (agora que são dadas às dezenas) ao Oscar de melhor filme. Apesar de achar que merece duvido muito que chegue lá. Pelo que vi até agora seria sem dúvida um justo nomeado (ainda falta a “Oscar Season” e por isso esta é uma afirmação prematura).
 
The Incredible Shrinking Man (1957)

 

Adoro estes pequenos e antigos filmes de ficção-científica. Para além do facto de serem marcos na história dos efeitos especiais, são altamente divertidos. Posso afirmar, sem a menor hesitação, que são raros os filmes actuais que entretêm como este o faz. E porquê? Perguntam vocês. A resposta é fácil: nestes filmes a história interessava e a acção servia como complemento. Nos dias de hoje acontece o contrário, parece que o realizadores e produtores se perguntam: deixa ver como vou fazer uma história que consiga ter esta, esta e aquela cena repletas de CGI.
 
Dead Snow (2009)

 

Ultimamente a Noruega anda a produzir bastantes filmes de terror (ou então sempre produziu e só agora é que alguns deles me chamaram a atenção). Vi o Cold Prey no início do ano e agora este Dead Snow. Enquanto Cold Prey é um slasher mais “sério”, Dead Snow é claramente uma homenagem aos filmes de zombies mais leves e a comédias como Evil Dead (Sam Raimi) e Braindead (Peter Jackson). A premissa é caricata: um grupo de amigos vai passar uns dias para uma casa no meio da neve que, por azar, se situa no local dominado por um grupo de zombies nazis sedentos de sangue. O filme é uma paródia e possui imensas referências aos filmes supracitados e a outros do mesmo género. Sem ser nada do outro mundo, é um filme divertido e bom para ver com um grupo de amigos.
 
Harry Potter and the Half-Blood Prince (2009)

  

Crítica aqui.

 

publicado por Luís Costa às 15:14

5 comentários:
Puxa, não vi nenhum, mas decerto seguirei as dicas de HOLY GRAIL e, em especial, HURT LOCKER.

Cumps.
Gustavo a 8 de Agosto de 2009 às 01:50

Fazes bem Gustavo. São dois filmes que devem ser vistos.

Cumprimentos. :)
Luís Costa a 8 de Agosto de 2009 às 21:38

AHHHHHHHHHHHHHHH!

o holy grail é lindo: 9/10!

AHHHHHHHHHHHHHHH!

não há melhor de nonsense!
Jorge Sampaio a 12 de Agosto de 2009 às 01:39

a nota de 3,5/5 é uma heresia...........

That's your opinion, my friend. :)
Luís Costa a 12 de Agosto de 2009 às 16:47

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim