01
Mai 06
Diarios de Motocicleta (2004)

Título Português: Diários de Che Guevara

País: EUA | Alemanha | Reino Unido | Argentina

Género: Drama

Realização: Walter Salles

Writing credits

Ernesto 'Che' Guevara (Livro)
Alberto Granado (Livro)

Intérpretes:
Gael García Bernal
Rodrigo De la Serna
Mía Maestro
Gustavo Bueno

Imdb: 7.9/10
Rottentomatoes: 82% de Criticas Positivas





“Diarios de motocicleta” conta a história de dois amigos argentinos Ernesto “Che” Guevara (Gael García Bernal) e Alberto Granado (Rodrigo de La Serna) que se aventuram numa viagem pela América do Sul nos anos 50, na sua resistente mota - “La Poderosa”. É nesta viagem que a mítica personagem interpretada por Gael García Bernal adquire uma enorme consciência social. Começando em Buenos Aires e acabando em Caracas estes dois amigos passam por as mais diversas situações e confrontam-se com um mundo que nem sempre é justo.
     O filme é interessante na medida em que mostra uma parte da vida de “Che” menos conhecida ao grande público, um jovem estudante de medicina no fim de curso que depois de uma grande viagem perde a inocência e começa a ver o mundo de forma diferente. Ao longo dessa viagem verifica-se que Alberto é uma pessoa mais descontraída e trapaceira, enquanto que em Ernesto já se vêem os traços que o tornaram numa lenda.
   O realizador Walter Salles conseguiu captar a mística de um dos maiores ícones mundiais, muito por causa da excelente actuação de Bernal que nos consegue transmitir admiravelmente os sentimentos de um jovem idealista que vive num mundo de desigualdades.
     Através desta “Road Trip” passamos por as mais diversas e belas paisagens da América do Sul que entram em contraste com as péssimas condições de vida das pessoas que lá habitam.
    Em suma, “Diarios de motocicleta” é um bio-pic dramático muito bem conseguido tanto pela boa realização e interpretações como pela mensagem que tenta passar ao público.




Memorable Quote:

Ernesto Guevara de la Serna: Wandering around our America has changed me more than I thought. I am not me any more. At least I'm not the same me I was.


publicado por Luís Costa às 21:30

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim