24
Mai 10

M: Não acredito!!!
L: Pois! Mas foi o que aconteceu.
M: Mas estavas tão bem.
M: Tiveste medo?
L: Não. Quer dizer, passaram-me algumas coisas estranhas pela cabeça, mas não posso dizer que fosse medo. Foi mais… pena.
M: Pena?! Pena de quê?
L: De não ir a casa há dois meses. De não dizer tudo o que me vai na alma às pessoas que realmente gosto. De me ter chateado com coisas que não valiam a pena. De ter perdido tempo com o que não devia. De não te ter conhecido melhor…
M: :)
M: Touching. Tu não me conheces há muito tempo, mas sinto que me conheces…
L: Eu nem a mim me conheço. Mas obrigado. Por vezes isso acontece. Química? É como lhe chamam? :p
M: Físico-química. :)
L: :)
M: Sabes, acho que o teu problema é quereres abarcar o mundo com o teu coração. Depois ele não aguenta.
L: Isso talvez tenha sido a coisa mais bonita que alguém me disse.


2 comentários:
Um dos meus favoritos!!! Adoro, adoro, adoro! Mas ainda não vi o filme original, "Fingers".
Jubylee a 25 de Maio de 2010 às 23:16

O filme é extraordinário. De vez em quando sinto-me um pouco como a personagem principal, daí o post relacionado com algo tão pessoal.

Quanto ao Fingers, já li algumas coisas. Talvez o veja um dia destes, até porque tem um actor que gosto muito: Harvey Keitel.

:)
Luís Costa a 26 de Maio de 2010 às 21:23

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim