15
Dez 06
   Titulo português: Eragon
   Ano: 2006
   Duração: 104 min
   País: EUA
   Língua: Inglês
   Género: Fantasia / Acção / Aventura
   Realização: Stefen Fangmeier
   Intérpretes:
   Edward Speleers
   Jeremy Irons
   Sienna Guillory
   Robert Carlyle
   John Malkovich
   Rachel Weisz

  Imdb: ??/10 (0 votes)
  RottenTomatoes: 9 % Criticas positivas


 

Prós e Contras

Prós: Excelentes efeitos especiais. Magnificas paisagens.

Contras: Curta duração do filme. Personagens pouco desenvolvidas e lineares.


Comentário Final

Filmes do género Fantasia têm acompanhado o cinema desde os seus primórdios. Com obras como The Wizard of Oz (1939), Edward Scissorhands (1990) e a Saga The Lord of The Rings (LOTR) (2001-2003), entre outros, este género tem feito bastante sucesso, tanto a nível de bilheteiras como a nível de criticas.

Eragon insere-se num sub-género de Fantasia designado Alta Fantasia. Este sub-género é caracterizado por mundos inventados ou mundos paralelos e os seus grandes criadores foram C. S. Lewis (The Chronicles of Narnia) e principalmente J. R. R. Tolkien (LOTR).

Dado o género a que pertence é inevitável existirem comparações com LOTR, a maior obra já feita neste tipo de filme. Eragon é um filme inferior a qualquer um dos filmes da trilogia dos Anéis. Mas temos que ter um facto em conta, a partir de LOTR é complicado algum filme deste género voltar a ter o mesmo impacto que antes.

 

“Eragon” basea-se no romance homónimo escrito por Christopher Paolini (escreveu-o com 15 anos). A história passa-se num mundo chamado Alagaësia e conta-nos a história de Eragon, um jovem órfão que vive com o tio no campo. O mundo de Eragon é controlado por Galbatorix, um rei déspota que chegou ao poder traindo e exterminando os Cavaleiros e os seus dragões. Um dia, enquanto caçava, Eragon descobre um ovo de dragão na floresta. O ovo acaba por eclodir e dá origem a Saphira, uma pequena fêmea dragão, que cedo cresce e se torna num imponente adulto. Com a ajuda do seu dragão e de Brom (um antigo Cavaleiro) Eragon vai tentar fugir ás garras de Galbatorix e de Durza (um poderoso mágico “Shade” subordinado do rei).

 

Com o decorrer do filme é evidente que Paolini foi buscar inspiração a outras obras como a já mencionada LOTR e até a “Star Wars”. Todo o mundo de “Eragon” é similar com o de LOTR, tem elfos, anões, magia e outros aspectos típicos deste género. Com “Star Wars” as semelhanças estão mais dissimuladas como na relação de Eragon com Brom, o velho mestre que o treina (tal como Obi Wan treina Luke Skylwalker) e como a cena inicial do filme, onde Arya é capturada por Durza (análoga à captura de Leia por Darth Vader). Coincidência? Talvez, mas penso que não.

 

A grande desvirtude de “Eragon” é sem dúvida a sua curta duração. Não li o livro, mas parece-me que é impossível o filme conseguir contar uma história escrita em mais de 500 paginas de forma fidedigna, em pouco mais de hora e meia. É impressionante como o realizador do filme, Stefen Fangmeier, conseguiu resumir uma história tão grande num filme tão pequeno (o que não abonou nada a seu favor). É normal este tipo de filme passar largamente das duas horas, e se este o tivesse feito talvez nos conseguisse cativar mais. O desenrolar da história é demasiado rápido. As personagens são mal exploradas e algo lineares o que faz com que não nos afeiçoemos muito a elas. Foram deixados de parte pormenores, como explicar melhor certos aspectos daquele mundo e uma melhor caracterização das personagens e dos sítios, que com certeza enriqueceriam o filme e deliciariam a plateia.

 

Os efeitos especiais são do melhor que já se viu. É incrível como a tecnologia permite fazer estas pequenos maravilhas. Todas as cenas onde são necessários efeitos especiais são das melhores do filme. E se todos os efeitos especiais estão magníficos, pode dizer-se que Saphira é a cereja no topo do bolo. É das melhores criações de um ser vivo que já se viu. A banda sonora é o normal neste tipo de filme, é satisfatória apesar da música dos créditos finais (da autoria de Avril Lavigne) destoar um pouco do ambiente criado no filme.

 

As paisagens são outro dos aspectos positivos do filme. O filme foi quase todo filmado na Europa de Leste (mas especificamente na Hungria e Eslováquia), o que foi pedido pelo próprio Paolini, que criou este mundo também com base na Idade Medieval Europeia.

 

Assim, conclui-se que o filme tinha um enorme potencial para ser brilhante. A história é boa, os actores são bons, as paisagens são excelentes, os efeitos especiais são do melhor. Então porque não é o filme excelente? Na minha opinião isso deve-se principalmente ao realizador, que não soube trabalhar a riqueza de conteúdos e condições que tinha ao seu dispor. É importante mencionar que o orçamento deste filme rondava os 100 milhões de doláres, por isso dinheiro não era certamente um factor limitador para o trabalho de Fangmeier. Pode ser que seja escolhido alguém com mais talento para realizar “Eldest”, a sequela de “Eragorn”. Mas apesar de tudo “Eragon” é um filme que se vê bastante bem. As qualidades que apresenta justificam, na minha opinião, uma ida ao cinema.


Nota:
publicado por Luís Costa às 02:16

13 comentários:
depois de ler o k escrevest, so tenho uma reacção:

*medo*

e a musica dos creditos ser da Avril Lavigne, bem, era suposto chamar alguem? lol

vou ver amanha o filme, vamos la ver o que o filme tem para dar...
Marco "cinemaniac" a 17 de Dezembro de 2006 às 01:19

Depois diz-me o que achaste.

Obrigado pelas visitas e comments. 1abraço.
Luís Costa a 17 de Dezembro de 2006 às 05:01

O M F G oO

mas que raio de filme foi aquele?! tipo, achei das coisas mais sem sentido que já vi nos ultimos tempos. assim por alto penso em notas como 3/10 ou máximo dos máximos 4/10... claro que o suposto "livro" também não acho que seja bom de modo algum, logo o filme nao poderia ser uma maravilha, mas tão baixo nunca pensei... é pena...

Se tiver tempo, não me importo de espreitar. Mas duvido e, além disso, preferia ler o livro primeiro.
wastedblues a 18 de Dezembro de 2006 às 18:22

Bem pa quem não leu o livro o filme é bom;
Agora pa quem leu e sim é um bom livro escrito por um jovem de 15 anos, nunca se esqueção disto, vosses na idade dele nem inglês sabiam correctamente, e ele é italino e sim ele promoveu o seu proprio livro, logo ele também o escreveu em inglês....
Sim no livro aparecem elfos, anões e outras personagens semelhantes a Sr dos Aneis.
Contudo isto tem diferenças e são bastantes,
o filme é uma m..., o peter jackson teria feito melhor trabalho.
Este tipo nem deve de ter lido o livro.. O eragon nao é loiro, a arya nao tem cabelo ruivo, a Angela aparece em Teirm e não na cidade que mostram, tanta coisa que eu nem sei por onde ir....
Cada vez mais desilude-me filmes baseados em livros, destroem a magia de se ler...
So o peter jackson consegui manter a magia dos livros.....
Ah nao aparecem anões no filme de estranhar pk os Varden estão abrigados na montanha dos Anões, e a Arya nem parece um elfo, onde tavam as orelhas pontiagudas. ai mae....
Nicole a 20 de Dezembro de 2006 às 02:10

CONCORDO CONTIGO. ATE ESTRAGARAM O FILME.
MINHA NOSSA SENHORA QUE FALTA QUE FAZ O PETER JACKSON.

ESTOU CONTIGO
LESSA a 7 de Março de 2007 às 15:51

estam a gozar... tanto o livro como o filme sao uma grande porcaria
Claire a 7 de Março de 2007 às 18:34

olha vai passear.
és uma parva eu concordo com a lessa e a claire.
VAI DAR UMA VOLTA
NASUADA a 7 de Março de 2007 às 18:35

Detestei o filmem(mas adorei os efeitos especiais), e adorei os livros, só espero pelo 4º que tarda a vir... Em relação ao Peter Jackson, era muito bom que ele realizasse os filmes que faltam!

Acho que esta saga morreu...

Também acho o mesmo... Agora o 4º livro é que tem mesmo de sair, nem que seja por uma questão de honestidade para com os leitores...

Amei o livro e o filme, e tenho um sonho e conhecer pessoalmente o Eragon na vida real...
mariana a 30 de Dezembro de 2009 às 19:25

Oi mito . ver isto é extrmament mt bom... essa publicação ficou engraçado, considere-me fã a 100 do site.. abr
o detective privado a 29 de Novembro de 2011 às 01:37

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim