16
Nov 08
Nota: Crítica publicada no Red Carpet. Revista e Forúm.
 
“Homem de Ferro” (“Iron Man”) estreou em todo o mundo no início do mês de Maio. Este é o filme que iniciou a época de grandes blockbusters deste ano. E que inicio de época este. Com tantos filmes baseados em banda desenhada, a sair a toda a hora, é difícil fazer previsões sobre quais vão ser bons e quais vão ser autenticas desilusões, portanto é aconselhável não criar grandes expectativas de modo a não sairmos defraudados da sala de cinema. Talvez por ter ido ver o filme com as expectativas não muito altas, a minha surpresa quanto à qualidade deste foi bastante grande. “Homem de Ferro” tem tudo o que um blockbuster deve ter e algo mais.

Visto ser uma adaptação da banda desenhada, a história é bastante conhecida (apesar de existirem algumas nuances relativamente ao original). Tony Stark é um “bon vivant” milionário, que deve a sua fortuna à venda de armas. Ao ser capturado por terroristas no Afeganistão, Stark apercebe-se que o mundo em que vive não é o que pensava, verificando que as suas armas são utilizadas por quem não devia. Usando o seu génio, cria uma máquina de guerra e consegue fugir. A partir daí dedica-se obsessivamente à criação de um exosqueleto que lhe permitirá, sozinho, combater vilões por esse mundo fora.

Uma das coisas mais apelativas relativamente à personagem de Stark é o facto de não ser o típico super-herói. Apesar do seu enorme potencial e elevado coeficiente de inteligência, o Stark pré “Iron Man” é mulherengo, alcoólico e com um integridade moral algo duvidosa. A transformação pela qual passa é um dos elementos mais interessantes (e bem explorados) no filme. Robert Downey Jr. parece ter sido feito à medida para este papel, tal não são as semelhanças (físicas e nem só) entre este e a personagem. Downey Jr. é um óptimo actor e tem uma enorme importância no que toca a conferir credibilidade à personagem que encarna e até ao próprio filme. Mas este é um filme que não vive só às custas de Downey Jr.. Gwyneth Paltrow, Jeff Bridges e Terrence Howard também estiveram bastante bem e deixaram a sua marca no filme. A química entre Paltrow e Downey Jr. é bem visível em todas as cenas que partilham, e o que é mais curioso é que os sentimentos que possuem um por o outro nunca chegam a ser manifestados fisicamente.

Seria impossível falar deste filme e não mencionar o excelente trabalho feito com os efeitos especiais. É incrível como a tecnologia evolui ao ponto de fazer toda esta fantasia sci-fi parecer tão real e fluida aos olhos do espectador.

Apesar de ser um filme de acção, “Homem de Ferro” brinda-nos com vários momentos divertidos e cómicos, que fazem deste filme uma experiência que nos entretém do inicio ao fim. Se é verdade que por vezes o filme parece desacelerar demasiado o seu ritmo, também é verdade que esses momentos nos dão a hipótese de conhecer melhor as personagens, de forma a nos sentirmos mais próximas destas. Assim, “Homem de Ferro” é dos melhores blockbusters que vi ultimamente. O realizador Jon Favreau está de parabéns pelo excelente trabalho que fez na transposição desta famosa BD para o cinema. Que venha o “Homem de Ferro 2”!
 

 



publicado por Luís Costa às 22:00

4 comentários:
Sem dúvida um grande filme...Eu estava esperançado em que fosse um bom filme, mas saiu sem duvida MT melhor do que eu esparava...O papel de Tony Stark foi perfeito...gostei mais do filme pelo Tony do que pelo homem de ferro, lol!
Downey JR. esteve a um nivel mt bom, percebeu tudo o que Tony Stark deveria ser e concedeu muito ao filme.
Mas a história em si é cativante (embora com algumas diferenças da original), e claro que as partes cómicas no filme foram toque de génio!
Mt bom mesmo :D
Nuno Rocha a 21 de Novembro de 2008 às 22:29

É isso mesmo Nuno.

Há muito tempo que não fazias um comentário.

Well come back!

1abraço.
Luís Costa a 21 de Novembro de 2008 às 22:34

Eu já só espero pelo dia 30 de Abril... Adorei o I e agora que venha o II!
Carlos Filipe Jesus a 30 de Março de 2010 às 02:20

Acredita que nem tinha reparado que o Iron Man II estreia já no fim de Abril. Muito porreiro. Se for como o primeiro vai ser bastante divertido de ver. Esperemos que sim. ;)
Luís Costa a 30 de Março de 2010 às 20:23

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim