02
Set 10

Mértola

Monsaraz

Marvão

Fugindo um pouco do tema deste blog (não totalmente pois espero que esta viagem dê um filme), vou falar do que pretendo fazer nas férias. Tenho duas semanas no fim deste mês e já decidi ($) que não vou sair de Portugal. O fim-de-semana que passei em Odivelas (não aquela perto de Lisboa) abriu-me o apetite para passar uns dias no Alentejo. Aliás, já tinha essa vontade há algum tempo, desde os tempos em que andava a passear com meu o pai por montes e vales transtaganos.

O litoral nunca foi uma opção por estar farto de confusão. Quero paz. Quero entrar no Alentejo profundo (sempre achei piada a esta expressão pela dimensão do nosso país). Quero tomar o pequeno-almoço no café da ti’Alzira. Dormir a sexta de baixo dum chaparro. Beber umas jolas com os velhotes numa refundida tasca de terra batida. Mergulhar nas águas (tóxicas) do Alqueva. Ver o sol pôr-se num monte. E conhecer locais dos quais apenas tenho memórias longínquas e passageiras.

O caminho está traçado. Monchique-Mértola-Monsaraz-Marvão. Só falta fazer-me à estrada.

publicado por Luís Costa às 23:01

31
Ago 10

Acaba hoje o melhor mês dos últimos doze (Treze? Catorze? Quinze? Vinte?). Pessoalmente e cinematograficamente falando.

Vi VINTE E DOIS filmes. Algo que não fazia há nem sei quanto tempo. São bastantes filmes, mas o mais incrível foi a qualidade de cada um deles. Vi filmes essenciais para qualquer cinéfilo e outros que, sem serem obras-primas, foram óptimas experiências. E isso deve-se ao facto de estar mais selectivo. Não perco tempo com certos filmes como antes. É algo que se vai ganhado com o tempo, esta selectividade.

E falando em selectividade, deve ser por a aplicar que a parte pessoal está como está (vales verdejantes!). Temos que perceber que não podemos agradar a gregos e troianos e, mais importante, que há pessoas que simplesmente não valem a pena. Em contrapartida, há outras que valem o seu peso em prata, ouro, diamante, adamantium ou kryptonite. E são essas que nos fazem avançar, sem olhar para trás, que nos motivam a sermos melhores pessoas. São as essenciais.


30
Jun 10

Existem certas músicas que me catapultam para uma determinada altura da minha vida. Ou para uma pessoa. Por vezes quase que parece que voltamos a sentir exactamente o que sentíamos, ou a pensar o que pensávamos. É pura nostalgia. E nada me faz recuar tão bem como uma música dessas.

Infelizmente, por razões menos boas, há músicas que ficam associadas a algo que não queremos lembrar-nos. Tenho um conjunto de músicas malditas que, apesar de as ter adorado em certa altura da minha vida, não consigo ouvi-las pois estão para sempre associadas a algo menos positivo. A música Slow Show dos The National estava a tornar-se numa dessas músicas. Mas, tal Phoenix renascida das cinzas, conseguiu reconquistar-me novamente e ser associada a algo novo. Sabe tão bem ouvi-la novamente.

 

 

publicado por Luís Costa às 22:54

15
Out 09

The Searchers (1956)
 
O tempo voa e não há nada que se possa fazer em relação a isso. Este blog está a atravessar o deserto justamente na altura em que o seu autor caminha por vales verdejantes. O cinema tem sido encostado por razões maiores (!), mas certamente voltará em força e com Alta Fidelidade. Just wait and see.
publicado por Luís Costa às 21:04

02
Set 09

 

Nunca pensei fazer um post com um título destes no blog. Mas seria imperdoável deixar passar esta oportunidade. Futebol e cinema misturam-se, na capa do jornal desportivo A Bola, de forma perfeita. Só espero que no fim das contas Jesus não diga: Hasta la Vista Campeonato.

publicado por Luís Costa às 12:32

06
Ago 09
 
Tenho o (péssimo) hábito de estar a trabalhar (ou mesmo a ver um filme) no computador e parar para averiguar se existem actualizações nos blogs e sites de notícias que sigo diariamente. Este hábito (como quase todos os outros) não seria muito mau se não fizesse as tais paragens a cada 10 minutos (o que na maioria das vezes faz com que não existam actualizações). Isto está a tornar-se mais que um hábito, é um vício, algo que me arruína completamente a concentração e reduz a produtividade. Ora, andei a pensar como resolver esta situação e lembrei-me de uma ferramenta que tenho instalada no pc há bastante tempo mas nunca uso: FeedReader.

O FeedReader é um agregador de Rss ou, trocando por miúdos, um programa em que podemos colocar todos os nossos blogs e sites preferidos que tenham Rss. E o que tem isso de especial, os Favoritos não fazem o mesmo? Não, pois a mais-valia do programa é avisar-nos cada vez que existem actualizações. Ou seja, caso haja um post novo no Terra Ruim, uma nova crítica do Roger Ebert ou um notícia fresquinha sobre o glorioso no Record lá vou eu dar uma espreitadela.

PS: Agora que penso bem, isto não resolve totalmente o meu problema pois vou continuar a fazer pausas. Fuck it! Um gajo tem que se distrair e manter actualizado e pelo menos assim não perco tempo à procura de actualizações. God Bless Technology!
publicado por Luís Costa às 20:25

08
Out 08

Ultimamente não tenho actualizado o blog e para dizer a verdade nem sequer tenho visto muitos filmes. O tempo escasseia e por vezes a vontade também. Depois existem mais duas razões que me têm mantido ocupado. Primeiro: tenho andado a ler mais, andava a descurar a leitura há bastante tempo e sentia que devia voltar a pegar nalguns livros que tinha em atraso. Segundo: comprei um computador novo e voltei a jogar videojogos (3 anos depois).

 

Desculpas à partes, vamos ao que me levou a fazer este post. Sempre gostei bastante de banda desenhada mas nunca tive grande acesso a este tipo de livros (porque não havia certas obras que gostaria de ler ou por não ter dinheiro para as comprar). Comecei agora a ler Bds da Star Wars. Arranjei montes deles e desafiei-me a lê-las todas. Comecei pela primeira (em termos de linha de tempo do universo Star War): Tales of the Jedi: The Golden Age of the Sith.

 

 

Tales of the Jedi: The Golden Age of the Sith é um conjunto de 6 revistas. Conquest and Unification, Into the Unknown,  Funeral for a Dark Lord, The Fabric of an Empire, Pawns of a Sith Lord, The Flight of Starbreaker 12 são os nomes de cada uma dessas revistas.

 

A história de The Golden Age of The Sith desenrola-se no ano 5000 BBY (Before the Battle of Yavin - a batalha onde a Death Star é destruida no primeiro filme da saga) e acompanha as aventuras de dois irmãos, Gav and Jori Daragon, exploradores do espaço. Nas suas aventuras os irmãos dão-se de caras com os temíveis Sith, uma raça que tinha sido proscrita pela república há muito tempo atrás.

 

Esta colecção é interessante para quem gosta realmente de Star Wars e quer saber mais sobre o seu Expanded Universe.

 

PS: A história contada nestas revistas tem seguimento: Tales of the Jedi - The Fall of the Sith Empire. Esta será a minha próxima leitura.

publicado por Luís Costa às 14:47

14
Fev 08


Ontem completei 26 invernos e recebi um dos meus posters favoritos. :)
publicado por Luís Costa às 16:22

31
Jan 08


Ultimamente não tenho feito grande coisa aqui no blog. Isto deve-se a dois factos: o primeiro é porque estou cheio de trabalho; o segundo pois fui convidado para um projecto designado RED CARPET. Este é um projecto bastante interessante e consiste na criação de um revista mensal online e um fórum que servirá de suporte à revista.

O primeiro número da revista sairá dia 1 de Fevereiro, amanhã portanto. O conteúdo será críticas e alguns artigos relacionados com cinema (como é óbvio).

Espero que vão até ao fórum (cliquem na imagem para aceder) e que leiam e gostem da revista. :)
publicado por Luís Costa às 16:30

24
Dez 07

 

Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.

publicado por Luís Costa às 23:17

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

mais sobre mim