17
Nov 07

Martin Scorsese faz hoje 65 anos e está de parabéns, não só pelo seu sexagésimo quinto aniversário, mas também pelo papel importantíssimo que tem tido no cinema dos últimos 30 anos.

Scorsese é um realizador multifacetado tendo espalhado o seu universo por géneros tão distintos como o musical, a comédia, film-noir, e os seus conhecidos filmes de gangsters. Mas a contribuição que Scorsese deu para o cinema  vai além da realização. Scorsese é um cinéfilo muito acima da média, uma pessoa cuja adoração pelo cinema comanda a sua vida, e isso ajuda-o certamente a ser um dos melhores realizadores de todos os tempos.

publicado por Luís Costa às 13:34
tags:

31
Mai 07
publicado por Luís Costa às 01:53
tags:

26
Abr 07


2001: A Space Odyssey (1968) é um dos maiores filmes de ficção cientifica feitos até hoje. Stanley Kubrick fez um trabalho genial, juntamente com Arthur C. Clarke, a adaptar o livro deste último e a realiza-lo, mas a verdade é que esta obra é tão complexa que por vezes nos perdemos no emaranhado de ideias que  quer transmitir. Houve muitas discussões sobre o verdadeiro significado do filme e Kubrick, em resposta a essas discussões, disse:

"You're free to speculate as you wish about the philosophical and allegorical meaning of the film—and such speculation is one indication that it has succeeded in gripping the audience at a deep level—but I don't want to spell out a verbal road map for 2001 that every viewer will feel obligated to pursue or else fear he's missed the point."

Na internet existem várias explicações para este filme, mas acho que a do site kubrick2001 é a que explica de forma mais adequada e completa. Para quem já viu o filme e, ou não percebeu nada, ou quer verificar se a sua interpretação coincide com esta, vá até ao site e veja o vídeo em flash que lá está.


publicado por Luís Costa às 23:55
tags:

29
Mar 07
Deparei-me com um post interessante no blog Câmara Obscura. É um post que está indirectamente ligado ao cinema. A CGSociety fez um concurso que consistia em "construir" um trailer apenas com CGI (Computer generated Imagery), baseado no livro Eon de Greg Bear. Confesso que desconhecia o livro, mas vi os vídeos concorrentes e fiquei encantado.



Os efeitos CGI têm vindo a evoluir com o passar dos anos e os filmes de ficção científica são os principais impulsionadores desta técnica. Muita gente acredita que o futuro do cinema passa inevitavelmente pelos CGI e é cada vez mais comum ver este tipo de cena integrada nos filmes. O filme 300 é um bom exemplo disso mesmo, apesar das personagens ainda serem humanas, os cenários são quase todos criados por computador.
Na minha opinião, seria mau se todos os filmes recorressem somente a este tipo de técnica, mas acho interessante o seu uso em certas circunstâncias.

Voltando ao tema que originou este post, os vídeos vencedores estão bastante interessantes e podem ser vistos aqui, sendo este o vendedor.

publicado por Luís Costa às 01:00
tags: ,

17
Mar 07


O site Redeye está a fazer um "guerra" entre personagens de séries. Ainda vão a tempo de votar, apesar da competição já ir nos quartos-de-final.
Cliquem na imagem ou aqui para aceder ao site.
publicado por Luís Costa às 14:40
tags:

06
Jan 07
(clique na imagem)

Deparei-me com este vídeo, primeiro no blog Pasmos filtrados e depois no imdb. Como tudo o que aparece no blog atrás mencionado tem sempre qualidade, decidi ver o vídeo que tem pouco menos de uma hora. A conclusão a que cheguei foi a de que existem por este mundo fora pessoas a fazer cinema com prazer e qualidade, e que mesmo chegando ao estrelato não perdem valores tão importantes como a entreajuda e principalmente a amizade.
Del Toro, Cuarón e Iñárritu são três amigos mexicanos que apesar dos diferentes estilos cinematográficos se tem mantido amigos. Nesta entrevista descobre-se que em quase todos os filmes que estes três talentosos realizadores têm feito existe uma entreajuda que vai desde opiniões acerca dos argumentos até ao auxílio na edição do filme.
É curioso e admirável ver como estas três estrelas da sétima arte não se deixaram corromper pela fama. Continuam amigos, partilham ideias e até costuma sair de vez em quando para se embebedarem em conjunto.
Ao ver esta entrevista, a única coisa que me deu pena foi saber que a nossa realidade nacional está longe de ser assim. Em Portugal, as pessoas não evoluem através da partilha de informação e ideias. Cada uma quer subir ao mundo das estrelas sozinha e se para isso for necessário espezinhar os outros, não hesitam em faze-lo. Depois, ainda há os que já estão no "topo" que querem manter a sua posição com soberba e orgulho, nunca se disponibilizando para partilhar o que sabem com os outros.
Vou parar por aqui. Sei que estou a ser um pouco injusto e generalista. Nem toda a gente é assim em Portugal, mas esta é a ideia que tenho do que acontece no cinema português (e nem só, infelizmente).
 
publicado por Luís Costa às 18:43

pesquisar neste blog
 
arquivos
tags

todas as tags

subscrever feeds
mais sobre mim